Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


matehacked

Projeto MateHacked

Engenharia social aplicada

Descrição

O que é?

  • Leia abaixo O que não é.
  • O fato de isto estar documentado e traduzido em palavras serve para justificar e embasar o processo como legítimo.
  • Esta documentação é a transparência do processo.
  • O processo criou a necessidade da documentação, e não o contrário.
  • Eu não sei porque é que isto acontece, a documentação é a minha interpretação sobre como o processo acontece. Veja como destruir isto em Como intervir e interferir.
  • Fui levado a rotular e definir o processo como um trabalho de “Engenharia Social”.
  • É um processo que pode ser considerado um “Hack”.
  • Realmente importa mais O que não é.

O que não é?

  • Isto não é um processo premeditado, pensado, planejado.
  • Isto não nasceu, não foi criado, não <insira sua presunção habitual aqui>. Quando eu digo que não sei do que se trata estou querendo dizer exatamente isto.
  • Isto não é financiado por alguém, alguma instutuição ou alguma empresa.
  • Isto não é tema de trabalho acadêmico de alguém.
  • Isto não é tentativa de botar o discurso em prática. Está mais para prática que define o discurso.
  • Não tem como se considerar um matehackers-hacker. Provavelmente é o tipo de coisa que acontece por ausência de outra decisão ou escolha. Nunca serão.

Como intervir e interferir

  • Isto não é pra quem fala, é pra quem faz.

Modo direto:

  • Preste atenção nas próprias ações e atitudes e documente aqui nas Intervenções a interpretação obtida.
  • Esta parece ser a única forma transparente e elegante de fazer isto, e esta documentação é a elucidação disto.

Modo passivo:

  • Preste atenção nas ações e atitudes de outra pessoa ou do Matehackers como um todo, interprete e documente aqui nesta página. Pode ser nas Interferências ou de outra forma.
  • Este modus operandi tem consequências que nem todas as pessoas estão dispostas a enfrentar. Somente adote este modo se não tiver família, dinheiro, emprego, imagem social, etc. Parece que as pessoas não gostam de se sentir analisadas, intepretadas, manipuladas, etc. Considere-se avisadx.

Moto ativo:

  • Hackeie o MateHacked, subvertendo a lógica da subversão, reciclando a reciclagem, destruindo a destruição.
  • Esse é o estado real de Guerra e nem Chuck Norris será páreo para quem adotar este modo.

Modo subversivo:

  • Não documente nada. (Recomendado).
  • Isto serve para quem quer ver a mudança acontecendo sem comprometer sua imagem, integridade, etc.
  • Ninguém é engenheirx social. Então qualquer intervenção é válida.

Intervenções

  1. Usar menos GoogleDocs e mais ferramentas livres.
    • Tentativas:
      1. EtherPad Lite aqui: MatePad e aqui: MatEstatuto
        • Status:
          • Não está adiantando. Pessoal está usando Google Docs para documentos de apresentação de slides.
          • Está ainda pior do que isto. Pessoal está usando Google Groups (lista de e-mail) para edição de documentos de forma colaborativa.
      2. EtherPad Lite aberto em Padeiro
        • Status:
          • Pessoal não usa. Minha teoria é que não há necessidade no momento, como aconteceu na época de “ouro” do pontaopad.me e piratepad.me.
          • Pessoal não usa porque não sabe usar, flagrei usando a lista de e-mails para fazer documentos colaborativos. Preguiça?/desinformação?/incapacidade? de “clicar em links”. Engraçado que em google.com todo mundo clica.
  2. Usar menos GTalk e mais IRC / XMPP livre.
    • Tentativas:
      1. QWebIrc aqui: MateIrc
        • Status:
          • Não está adiantando. Pessoal utiliza o webmail do Gmail para bate papo e postagem na lista ao mesmo tempo.
          • Quem tem navegadores desatualizados fica por fora de todos os assuntos.
  3. Promover o uso e o desuso das listas de e-mails.
    • Tentativas:
        • Status:
          • Consegui fazer o Lucas criar a “Etiqueta da lista de e-mail” produzida aqui: Matiqueta.
          • Deu certo até demais, o pessoal está utilizando a lista de e-mail para coisas que poderiam ser feitas no google docs, no gtalk, no google hangout, etc. (não estou nem mencionando outra ferramentas mais eficientes neste tópico).
    • Relatos de experiência:
      1. Parece que o pessoal usa mais a lista quando o debate é promovido.
      2. Parece que tem gente que acaba ficando sem tempo de acompanhar algumas listas e acaba largando a lista por completo ou quase isto.
      3. Parece que o pessoal fica com medo de usar a lista quando certos egos começam a se exaltar lá.
        • O Ego deve ser utilizado sempre como ferramenta e nunca de forma “natural”. Isto deve ser debatido e experimentado mais.
    • Planos e propostas:
      1. É provável que educação sobre utilização de recursos mais eficientes para ler listas de e-mail pode ajudar a ampliar o uso.
        • Por exemplo, tem gente que não sabe que da pra ler só os tópicos das listas.
      2. Educação sobre postagem e uso inteligente dos recursos pode melhorar a saúde da lista.
        • Por exemplo, a maioria dos usuários de Gmail tem péssimos hábitos de postagem em listas. Não vou nem mencionar usuários de Outlook.
        • Há de se ter parcimônia ao administrar métodos educativos.
        • A experiência demonstra que arrogância é ineficiente para educar usuários de listas de e-mail. É altamente provável que atitudes arrogantes afaste usuários ao invés de educá-los.
  4. Afirmação do coletivo através de uso criativo do recurso léxico.
    • Tentativas:
      1. Sugestão e difusão de nomes como por exemplo:
    • Status:
      • Por enquanto está sendo promovido por alguns e amplamente aceito.
      • Talvez seja somente uma fase isto.
      • Existe a possibilidade de alguém estar incomodado com isto, ou vir a se incomodar com uso muito amplo. O ambiente jocoso que isto permite praticamente elimina as chances de alguém expressar inconformação.
  5. Promover o nudismo como expressão natural em detrimento de ideologias e filosofias comumente aceitas e malevolamente associadas com o erotismo e em desfavor do liberalismo.
    • Não ta dando certo, ninguém me leva a sério nessa. Tenho a impressão de que as Fêmem estão desfrutando de uma repercussão mais significativa.
  6. Promover o uso do cérebro através do uso e estudo de tecnologias alternativas.
  7. Promover o uso do site matehackers.org.
    • Tentativas:
      1. Olha a página de “Quem sou eu” que eu fiz no site do MateHackers, se isto não motivar alguém a pelo menos botar o nome nesta página, então eu sou um inútil completo mesmo e tenho que calar a boca, ficar quieto e não dizer nada.
      2. Documentação do projeto MateHacked
        • Status:
          • Pelo menos uma pessoa concordou com tudo.
          • É provável que a documentação do processo confunda muitas pessoas.
          • A documentação do processo interfere de maneira significativa no processo como um todo
            • É prudente que isto não seja amplamente divulgado.
            • Mais considerações sobre isto em Considerações

Interferências

Considerações

  • É altamente provável que a grande maioria das pessoas irá inferir interpretações altamente presunçosas sobre este trabalho.
  • Engenharia social é amplamente mal vista.
    • Por ser praticamente incompreensível para a maioria das pessoas, é provável que as pessoas busquem se afastar o máximo possível assim que perceberem que estão participando de um processo de engenharia social
    • Por consequência disto, quem promove e trabalha com engeharia social provavelmente não vai promover um processo de transparência como eu estou fazendo aqui.
  • É justo que se lute para tornar processos de engenharia social transparentes e que se fomente o questionamento e o debate sobre este tema.
    • Isto se justifica porque há diversos processos de engenharia social sendo utilizados para induzir as pessoas de acordo com interesses quase sempre escusos.
  • A experiência demonstra que mesmo aqueles que são capazes de perceber os processos de indução são passivos em relação a eles.
matehacked.txt · Última modificação: 2014/09/30 14:23 por iuriguilherme