Ferramentas do usuário

Ferramentas do site


piratedog

PirateDOG

Dispositivo híbrido canino-digital que cria uma rede wi-fi, portátil e off-line da rede de internet, por meio da qual é possível fazer donwload e upload de arquivos de forma anônima.

Descrição

Um PirateDOG é uma forma de movimentar um dispositivo eletrônico portátil, composto por um roteador Wi-Fi, um pendrive e uma bateria de alimentação USB, criando uma rede sem fio que permite que pessoas conectadas façam download e upload de arquivos de forma anônima e local. Os dispositivos são acomodados em um traje adaptado para um cachorro que seja, no mínimo, de médio porte - como um colete, camiseta ou sua própria coleira. A área de alcance da rede parte do ponto onde está o cachorro - logo pode ser livremente deslocada.

Histórico

A PirateDog foi testada pela primeira vez em dezembro de 2017, durante o evento Simultaneidade no Vila Flores (Porto Alegre, RS), em uma ação conjunta dos grupos Matehackers, BaixaCultura e Café Reparo. Uma inciativa anterior já vinha sendo testada em eventos de Cultura Digital, pela Casa da Cultura Digital Porto Alegre. A cachorra que carregou o dispositivo foi Ada, uma SRD que foi abandonada dois anos e meio antes nos arredores do mesmo espaço, quando foi adotada por integrantes dos grupos e voltou a morar em um local cercado de cuidados. Seu nome, incluso, é uma homenagem à pioneira da programação, Ada Lovelace.

Em um remix do projeto PirateBox, os dispositivos (roteador, bateria USB e pendrive) foram acomodados em bolsos costurados na camiseta que a cachorra usava durante o evento.

Características

A PirateDog foi desenhada para ser privada e segura. Nenhum login é solicitado e nenhum dado de user é registrado. Users são mantidos em anonimato - o sistema é propositalmente desconectado da internet para subverter a lógica de rastreamento e preservar a privacidade de quem conecta-se ao dispositivo.

A PirateDog pode ser modificada e personalizada para diferentes finalidades e ocasiões: o projeto é gratuito e aberto, registrado sob uma licença GNU GPLv3. Ela garante o direito de livremente copiar, distribuir e remixar o projeto, de acordo com os princípios do Copyleft - mantendo-se a mesma licença na distribuição. Os principais itens a serem customizados são: página web inicial da rede, subpáginas, nome da rede e arquivos em armazenamento. A PirateDog resolve um problema técnico/social, disponibilizando para pessoas em um mesmo espaço físico uma forma fácil, anônima e bastante fofa de comunicarem-se entre si e de trocarem arquivos. Obviamente sabemos que há outras implicações, mas gostamos de pensar que a PirateDog é, também, uma provocação :)

Utilização

Quando alguma pessoa conecta-se à rede criada pela PirateDog e abre seu navegador web, ela é automaticamente direcionada para a página inicial da PirateDog. Ali é possível participar anonimamente do chat, navegar entre os arquivos armazenados na memória conectada ao dispositivo, fazer upload e download dos mesmos.

A PirateDog pode ainda ser usada para compartilhar músicas em festivais, a docentes para distribuir arquivos durante suas aulas, por pessoas que formem uma biblioteca comunitária. Eventos são uma ótima ocasião para usar o dispositivo de compartilhamento de arquivos e de comunicação anônima via chat.

Referências

PirateBox

piratedog.txt · Última modificação: 2018/01/25 12:48 por shuber